contato@bitcolor.com.br/h3>

Superman – O ReCorno (digo…) O Retorno

Filmes


Um dos Heróis que vestem calcinha por cima da calça mais machões de todos os tempos está de volta nessa incrível aventura! Superman volta mais forte, mais aço, mais alto e mais corno do que nunca!

É isso mesmo! Corno! É o filme onde existem mais cornos mansos e enganados desde Homem-Aranha (onde durante a trilogia Mary Jane papa quase todos das história – Harry, Peter, Flash, Jameson…). Porém, a Lois Lane resolve dar o golpe do baú nessa incrível aventura.

O filme começa com uma desculpa esfarrapada que o Superman foi atrás dos destroços de cripton e voltou depois de cinco anos depois, dando continuidade ao Superman 2 (apesar que, pela lógica mesmo, parece que só houve o primeiro, segundo este filme) e esquecendo o Superman 3 e 4 (este último, Lois fica sabendo novamente que o Clark é Superman, lembram?). Porém, Superman 2 é de 1980, até onde eu saiba 1980 + 5 dá 1985 (foi quando eu nasci), ou seja, o Superman voltou em 1985, onde não haviam televisões de plasma, celularas que filmavam, ou aviões acoplados a ônibus espaciais (na verdade acho que isso ainda nem existe). Mas tudo bem, afinal, no mundo dos super-heróis a tecnologia avança tão rápido como a inflação.

No entanto, o pior do filme não é só a má atuação (exceto pela excelente e divertida atuação de Kevin Spacey que foi o que salvou o filme), mas pelo fato da Lois Lane ser a maior galinha e ter um filho (?). Sim, um filho, um filho do Homem de Aço, mas nesse caso o pobre garoto parece mais homem de ferro enferrujado, pois ele é cheio de problemas de asma e alergias.

Tudo bem, Lois é mamãe, isso não seria nada demais a não ser o fato de que Lois é “Amigada” com o sobrinho do Perry White e diz que o filho é dele!!

Ou seja, vamos aos fatos, Lois engravida do Superman (sem nem saber que é Clark, ou seja, faz sexo com o homem de aço e nem olhou na hora de tranzar… é uma catraia mesmo). Detalhe, Lois disse que arrumou outro cara por que o SuperCalcinhaVermelha tinha desparecido por 5 anos. Até aí tudo bem, exceto pelo fato de que ela diz que o filho é do outro cara. Não sou nenhum perito no assunto, mas até onde eu sei, a gestação dura 9 meses (na verdade 9 meses e de 3 a 4 semanas). Ou seja, ela comeu o superhomem, e, em no máximo 1 semana depois, comeu o sobrinho do Perry e deu o golpe do baú. O Superman nem tinha desaparecido, ou se tinha, ela ainda nem sabia! Por mais que ela dissesse que teve uma gestãção de 7 meses, ainda sim, dois meses já era motivo para botar chifres no Super???

Ok. Mas vamos imaginar que, como o esperma do Superman é alienígena, a gestação demore, digamos, dois anos… Não iria deixar de ser idiota. Fora o fato de serem de espécies diferentes. Ah, e Lois ainda corneia o atual pseudo-marido com o Super umas mil vezes no filme, algumas bem na frente do cara.

Mas, a idiotice do filme não fica só nisso, esquecendo as leis da física e o fato de que, só a pressão dentro do avião já mataria as pessoas, e que, o avião iria se desentegrar por conta da altitude. O filme ainda tem muitas peripécias absurdas.

Superman está estupidamente forte (apesar que no primeiro ele conseguiu fazer o tempo da Terra correr ao contrário sem destruir todo o ecossistema e sem fazermos viramos panquecas ao parar a rotação da terra e estragar toda a pressão atmosférica e mudar toda a gravidade – ?). Mas o pior é que a criptonita está inútil, o que antes seria uma pedra de plutônio, agora é uma leve brasa para o Superman. Com uma pequena pedrinha nas mãos do Lex, o homem de aço leva chutes, murro e nem consegue respirar direito, mas, na hora de segurar uma Ilha inteiramente feita de criptonita, ele consegue voar até o espaço e tem força para erguer a ilha!!!

Mesmo assim! o Superman vive!!!! Mas como??? Então a criptonita é inútil? Não o mata??

No final, o Homem de Aço sabe que tem um ferrugem júnior agora, mas não pode contar para ninguém.

Esse é o filme do Superman – O Retorno. Um filme onde um cara de 2,10 metros usa uma tanguinha vinho por cima da calça, tem um filho e foi corneado. Onde a Catraia da Lois Lane coloca chifres em dois caras e ainda dá o golpe do baú (e é vista como heroína). Onde a criptonita não machuca nem um cachorro criptoniano e onde a Warner estava com a cabeça antes de fazer uma coisa dessas?

Cristopher Reeve deve estar se revirando no túmulo!

Rodrigo Portillo

@portillodesign

Gosto tanto de design que aprendi programação e regras para garantir a estabilidade de meus projetos. Trabalho e trabalhei com desenvolvimento full-stack em diversas linguagens, como Flex, PHP, Java, Javascript, dentre outras. Ainda trabalhei alguns anos como designer gráfico e ilustrador.
Busque mais informaçoes pelo LinkedIn.